Carregando...
CriptofacilDólarDonald TrumpEstados UnidosFEDMoeda DigitalNotícias

Nomeada de Donald Trump para o FED destaca “importância extrema” de dólar digital

Nomeada de Donald Trump para o FED destaca "importância extrema" de dólar digital

Judy Shelton, nomeada pelo presidente Donald Trump para o conselho do Federal Reserve, disse aos legisladores que a digitalização do dólar norte-americano (USD) poderia ajudar a manter a ascensão da moeda no comércio global.

Durante a audiência de confirmação da sua indicação realizada no Senado na quinta-feira, 13 de fevereiro, Shelton disse que os EUA precisam de inovação em tecnologia para se manter à frente de outros países.

“Sim, (o USD) é uma moeda de reserva dominante, mas não podemos descansar sobre os louros a esse respeito”, disse Shelton. “Os países rivais estão trabalhando muito diligentemente para ter uma alternativa ao dólar. Eu acho que é muito importante chegarmos à frente para garantir que o dólar continue sendo a melhor moeda do mundo”.

Quando perguntada pelo senador Tom Cotton como ela abordará a necessidade de um dólar digital, Shelton disse que “é uma discussão extremamente importante e somos obrigados a pensar sobre isso”.

Seus comentários chegam em um momento em que iniciativas em moeda digital do banco central feitas pela China, e também de criptomoedas emitidas por empresas privadas, como a Libra do Facebook, estimularam os EUA e outras nações ocidentais a considerar seriamente o lançamento de seu próprio dinheiro eletrônico.

Há duas semanas, ex-funcionários da Comissão de Negociação de Futuros de Commodities (CFTC) criaram uma organização sem fins lucrativos para elaborar propostas de dólar digital. E, conforme relatou o CriptoFácil, o presidente do Fed, Jerome Powell, disse aos parlamentares que a Libra era “um alerta” para o banco central, enfatizando que sua pesquisa estava nos estágios iniciais.

Do padrão-ouro aos juros baixos

Shelton é uma defensora de longa data do padrão-ouro, sistema monetário que vincula estritamente o valor de uma moeda ao ouro, o qual esteve em vigor de meados do século XIX até 1971. Ela também se opõe às políticas de impressão de dinheiro promovidas pelo FED.

“As regras do padrão-ouro permitem que as nações participem voluntariamente, operando de acordo com a disciplina da conversibilidade do ouro de suas próprias moedas”, escreveu Shelton em um artigo publicado pelo Cato Institute em 2018.

“Uma versão moderna dessa abordagem – que permita a emissão de moedas virtuais em conjunto com as moedas emitidas pelo governo, adaptando as leis de licitação para permitir uma concorrência saudável entre moedas – deve ser apresentada”, acrescentou.

Mais recentemente, no entanto, Shelton foi criticada por apoiar a posição do presidente de que as taxas de juros, já historicamente baixas, devem ser cortadas ainda mais, voltando a patamares próximos de zero ou até negativas – como já existem na Europa.

Trump nomeou Shelton para o conselho do Fed em julho, juntamente com Chris Waller, diretor de pesquisa do Federal Reserve de St. Louis.

Leia também: Entusiasta de criptoativos Andrew Yang desiste de candidatura a presidência dos EUA