Blockchain se trata de percepção da realidade

2018-03-01T13:20:29+00:00 1 março 2018 - 1:18 pm |Categorias: Blockchain|0 Comentários

A percepção da realidade que nos cerca, muitas vezes determina quem são as pessoas que adquirem habilidades de prever o futuro. Não me refiro a previsões místicas do futuro, me refiro sim a previsões bem humanas, com margem de erro inclusive, afinal, errar é humano.

Posso exemplificar isso comparando o papel de empreendedores que alavancam seus negócios em curtos períodos de tempo e aqueles que saem frustrados da missão empreendedora.

Os primeiros, entre outros fatores importantes, alcançam sucesso porque se dedicaram em algum momento a analisar a realidade que os cerca, obtendo uma visão das necessidades mais latentes a sua volta e oferecendo soluções que depois, parecem óbvias.
O segundo grupo, apenas segue oferecendo soluções para problemas já resolvidos.

Claro, esta comparação de exemplo mesma não é uma regra, é perfeitamente possível empreender em um ramo já existente e tradicional e obter sucesso, minha referência trata de empreendimentos de sucesso em larga escala e em curto espaço de tempo. Estes, ocorrem quando a percepção da realidade e observação de comportamentos ainda não está óbvia.

Há 25 anos, abrir um e-mail e ler uma mensagem de pessoas do outro lado do mundo, enviada segundos antes, para a maioria dos usuários parecia ser uma revolução além dos limites.

Sabemos hoje, obviamente, que o e-mail foi só um primeiro e pequeno passo… Assim como as criptomoedas. Exato, criptomoedas como o Bitcoin e as mais de 1000 que surgiram depois, de uma forma ou de outra estão servindo muito mais como uma POC (Proof of Concept /Prova de Conceito), um protótipo, um meio, do que o limite ou o fim da inovação em si mesma.

Blockchain pode ser considerado corretamente como uma arquitetura tecnológica enquanto tratamos da parte técnica envolvida, mas o conceito em si, extrapola a tecnologia e alcança uma ligação intrínseca com necessidades sociais. A evidência mais forte disso é que o Bitcoin, atualmente o maior experimento Blockchain do mundo, surgiu após uma crise econômica, crise esta citada por Satoshi Nakamoto (seja lá quem ele for) ao revelar o funcionamento e ideia da criptomoeda.

Uma questão econômica está intimamente ligada com o nascimento deste criptoativo, e a solução que o tornou viável foi o Blockchain.

Mas necessidades sociais vão muito além da criação de uma moeda descentralizada, embora as moedas cumpram um papel importante em nosso cotidiano. Vivemos em tempos carentes de confiança, carentes de transparência e de segurança.

Instituições públicas tomadas por interesses, instituições privadas que deveriam competir em um livre mercado estão abraçadas com governos corruptos trocando favores, um massacre burocrático e de alta carga tributária assola a massa da população.

Dado tal cenário, não é de surpreender que ações não organizadas e não centralizadas surgissem.
Ao citar a crise econômica de 2008 como fonte de motivação para a primeira implementação em larga escala do Blockchain, cito como evidência de que a pressão por alterações no status quo, alteração no ambiente caótico atual tem sido um sentimento cada vez mais pulsante e seria natural na era da internet que hoje é usada em smartphones mais potentes que os computadores na era do surgimento do e-mail, que mudanças fortes viessem de comunidades conectadas.

Blockchain não se resume a criptomoedas, Blockchain pode mudar a forma como as pessoas negociam bens e serviços, pode revolucionar a forma como as pessoas pensam logística, como elas elegem representantes e governantes, como elas realizam pagamentos, como garantem a procedência de alimentos e outros itens, como evitam fraudes e muito mais.

Muito além de tecnologia, de bits, de redes, de códigos, estamos tratando de uma mudança de mindset em escala global, estamos falando de pensar produtos considerando antes do lucro, a confiança, a transparência e a segurança.

O que está ocorrendo em relação ao conceito Blockchain, é a realidade sendo moldada diante desta geração. Este é de fato, um bom momento para buscar informações sobre essa mudança, afinal, em pouco tempo tudo isso parecerá um tanto óbvio.

Texto escrito por Vinícius Pereira de Oliveira
Linkedin: 
https://goo.gl/MZT7UT

Deixe um Comentário